Maior rally do mundo conclui no Pará maratona de mais de 7 mil quilômetros e 14 etapas. Títulos ficam com Lucas Moraes/Kaíque Bentivoglio (carros); Rodrigo Varela/Matheus Mazzei (UTV) e Bissinho Zavatti (motos) entram pela primeira vez para a galeria de campeões.

Eles chegaram lá. O Sertões BRB e seus competidores transformaram em realidade, nas areias de Salinópolis (PA), o sonho de marcar os 30 anos da prova e o Bicentenário da Independência com o maior rally do mundo. Após 15 dias, 14 etapas e 7.202 quilômetros atravessados por oito estados das cinco regiões brasileiras, o belo visual do mar em um dos pontos do extremo Norte do país premiou a caravana, fechou uma aventura iniciada em Foz do Iguaçu (PR) e coroou os vencedores de uma edição épica.

Até a rampa promocional de chegada, ainda havia uma etapa, a 14ª, batizada de ‘Ao Som do Mar’, não sem motivo. Com 126 quilômetros de extensão, ela alternou retas, trechos travados, sinuosos; erosões e foi extremamente rápida e prazerosa. Um presente a pilotos e navegadores, testados de forma exigente nas mais variadas condições ao longo do roteiro. Por isso mesmo, todos os que receberam sua medalha são vencedores. E podem se orgulhar de terem feito história.

Entre eles, houve quem conseguisse combinar da melhor forma velocidade, resistência e força mental para entrar na galeria dos campeões. Ou, como no caso de Lucas Moraes e Kaíque Bentivoglio (Toyota Hilux DKR T1+/MEM), repetir o feito. Se em 2019 eles foram ajudados pelas circunstâncias, desta vez mostraram já no Super Prime que antecedeu a primeira etapa que não deixariam a oportunidade escapar. Venceram 10 das 14 etapas e deram prova de superação na 11ª, quando Lucas foi obrigado a acelerar o protótipo fabricado na Bélgica por mais de 200 quilômetros sem a ajuda da direção hidráulica. Uma segunda posição no estágio deste sábado foi mais que suficiente para garantir a festa em Salinópolis.

Segunda posição final para Marcos Baumgart/Kleber Cincea (Toyota Hilux V8 IMA/X Rally), que se despediram do Sertões BRB com a vitória na etapa final.

Nas motos, a persistência e o talento levaram Bissinho Zavatti (Honda CRF 450RX/Honda Racing) a uma conquista inédita muito comemorada. O paulista fez um rally impecável, ajudado por um equipamento que não sofreu qualquer problema ao longo das 14 etapas. A Honda garantiu ainda a dobradinha na geral, com o argentino Martin Duplessis em segundo.

A edição histórica ainda reservou um feito inédito para uma piloto cuja história se confunde com a do Sertões. Primeira mulher a encarar o desafio nas motos, Moara Sacilotti (Yamaha WR 450F/Caminhos das Serras) se tornou também a primeira campeã, na categoria Moto Over. Com Laura Lopes, que compete pela Guiana Francesa, na segunda posição.

Nos UTVs, a Família da Poeira foi o grande destaque. Com Rodrigo Varela, ao lado de Matheus Mazzei, à frente. Em uma prova tão extensa, piloto e navegador se mantiveram de forma constante nas primeiras posições a cada etapa e, numa modalidade tão competitiva, asseguraram uma vantagem suficiente para comemorar a primeira conquista. Vice-campeonato para Rodrigo Luppi e Maykel Justo (Can-Am Maverick/Luppi Racing Team), com cinco vitórias de etapa como retrospecto.

 

Etapa 14 – Ao Som do Mar – 10/9 – Sábado

Paragominas (PA) – Salinópolis (PA)

DI – 2

TE – 126

DF – 226

TOTAL: 354

 

Resultados

CARROS

1)#304 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, Toyota Hilux IMA V8, (1)T1F, 1h02min31

2) #323 Lucas Moraes/Kaíque Bentivoglio, Toyota Hilux DKR T1+/MEM, (2)T1F, 1h04min10

3) #305 Marcelo Gastaldi/Cadu Sachs, Buggy Century CR6, (3)T1F, a 1h04min17

4) #303 Sylvio de Barros/Rafael Capoani, Toyota Hilux IMA V8, (4)T1F, 1h07min10

5) #350 Julio Capua/Bina Cavassin, Toyota Hilux Overdrive T1+, (5)T1F, 1h08min21

 

MOTOS

1) #04 Ricardo Martins, Yamaha WR 450F, (1)MT1, 1h15min05

2) #57 Tiago Fantozzi, KTM 450EXC, (1)MT2, 1h15min12

3) #21 Martin Duplessis (ARG), Honda CRF 450RX, (2)MT1, 1h15min18

4) #19 Gabriel Soares, Honda CRF 450RX, (2)MT2, a 1h16min08

5) #06, Bissinho Zavatti, Honda CRF 450RX, (3)MT2, 1h18min08

 

UTV

1) #227 Rodrigo Luppi/Maykel Justo, Can-Am Maverick, (1)UT1, 1h14min16

2) #205 Fabio Pirondi/Marcelo Ritter, Can-Am Maverick, (1)UT2, 1h16min56

3) #265 Bruno Conti/Gustavo Gugelmin, Can-Am Maverick (2)UT2, 1h17min01

4) #210 Fabio Ruediger/Fred Budtikevitz, Can-Am Maverick, (3)UT2, 1h17min02

4) #207 Gabriel Varela/Daniel Spolidorio, Can-Am Maverick, (2)UT1, a 1h17min08

 

Classificação final

CARROS

1) #323 Lucas Moraes/Kaíque Bentivoglio, Toyota Hilux Overdrive T1+, (1)T1F, 47h45min46

2) #304 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, Toyota Hilux IMA V8, (2)T1F, a 8min14

3) #350 Julio Capua/Bina Cavassin, Toyota Hilux Overdrive T1+, (3)T1F, a 2h20min47

4) #305 Marcelo Gastaldi/Cadu Sachs, Buggy Century CR6, (4)T1F, a 2h53min39

5) #303 Sylvio de Barros/Rafael Capoani, Toyota Hilux IMA V8, (5)T1F, a 4h00min43

 

MOTOS

1) #06 Bissinho Zavatti, Honda CRF 450RX, (1)MT2, 52h07min22

2) #21 Martin Duplessis (ARG), Honda CRF 450RX, (1)MT1, a 20min17

3) #04 Ricardo Martins, Yamaha WR 450F, (2)MT1, a 23min34

4) #19 Gabriel Soares, Honda CRF 450RX, (2)MT2, a 1h32min58

5) #57 Tiago Fantozzi, KTM 450EXC, (3)MT2, a 1h37min49

 

UTV

1) #216 Rodrigo Varela/Matheus Mazzei, Can-Am Maverick, (1)UT1, 52h37min13

2) #227 Rodrigo Luppi/Maykel Justo, Can-Am Maverick, (2)UT1, a 5min46

3) #215 Bruno Varela/Gustavo Bortolanza, Can-Am Maverick, (3)UT1, a 39min46

3) #206 Gabriel Cestari/Jhonatan Ardigo, Polaris RZR Pro R, (4)UT1, a 49min49

5) #207 Gabriel Varela/Daniel Spolidorio, Can-Am Maverick, (5)UT1, a 52min42

 

O que eles disseram:

Bissinho Zavatti, campeão Moto

“Esse é meu décimo Sertões, e veio no momento certo. É a maior felicidade da minha vida. Me dei conta que nos anos anteriores me empenhava, mas não conseguia focar 100%. Nesse ano fiz tudo o que podia; ajustei minha alimentação, a preparação física, os treinos, perdi 12kg e me senti muito bem desde o começo. Estava tão concentrado que fui o único nas motos a terminar o rally sem penalizações”.

Martin Duplessis, vice-campeão Moto

“Primeiro ano correndo no Brasil e já estou no pódio do Sertões. Uma prova linda, muito feliz por fazer parte da família Honda e conseguir esse resultado”.

Ricardo Martins, vencedor da etapa e terceiro na geral Moto

“Foi um rally espetacular. Dos meus 12 Sertões certamente esse foi o melhor. Nas últimas etapas vim com cautela, já que era o único da equipe ainda na prova. E ainda consegui vencer essa etapa final, muito divertida”.

Rodrigo Varela, campeão UTV

“Muito feliz, sem sombra de dúvida foi uma baita conquista para a equipe, nossos quatro carros no top-10. Agradeço à minha família, a todos que torceram. É incrível ser campeão do maior rally do mundo”.

Rodrigo Luppi, vice-campeão UTV

“No auge dos meus 46 anos mostrei para a meninada que se derem chance eu estou aqui. Pela primeira vez estou com minha própria equipe, enfrentamos alguns problemas até Palmas, chegamos a estar a meia hora da liderança e, depois de 7.200km, pouco mais de cinco minutos nos separaram da vitória. Claro que o balanço é positivo. Neste ano vencemos etapas no Dakar, no SARR e cinco no Sertões mais difícil de sempre”.

Lucas Moraes, campeão Carro

“É incrível poder vencer a trigésima edição do Sertões, nossa família tem muita tradição nessa prova, e conquistamos o bicampeonato no ano em que o rally foi o maior do mundo. O resultado não é só nosso: a equipe trabalhou muito bem e nos deu um carro impecável”.

 

Os campeões

CARRO – Lucas Moraes

33 anos (São Paulo-SP)

O gosto pela velocidade estava no DNA, assim como a ligação com o Sertões. Lucas é filho de Marcos Ermírio de Moraes que, até 2018, organizou o maior rally do mundo. O início no esporte motor, no entanto, aconteceu no Motocross, com resultados de destaque nas competições nacionais e no AMA norte-americano. A estreia no Sertões veio em 2018, com uma vitória de categoria. Em 2019, o primeiro título. Neste ano, antes de chegar ao bicampeonato nos carros, venceu uma etapa da UTV Adventure Cup e foi terceiro na Baja Aragon (Espanha), válida pela Copa do Mundo FIA de Bajas, no primeiro contato com a Toyota Hilux DKR T1+.

 

Kaíque Bentivoglio – 37 anos (São Paulo-SP)

Assim como Lucas, Kaíque começou nas motos, antes de se tornar um dos principais navegadores dos ralis cross-country do país (trajetória iniciada em 2007). Ele também tem sua face piloto: venceu uma das etapas do Brasileiro de Rally Baja deste ano nos UTVs. No Sertões, venceu pela primeira vez já com Lucas, em 2019.

 

 

MOTO – Bissinho Zavatti

36 anos (Monte Alto-SP)

Em seu décimo Sertões, Bissinho Zavatti coroou uma história de empenho e persistência com seu primeiro título na geral das motos. A galeria de troféus no maior rally do mundo, no entanto, já era repleta de troféus – dois na classe Moto2; quatro na Brasil e na CRF 230cc. Além disso, é o atual bicampeão brasileiro de Rally Baja e soma três conquistas no Brasileiro de Rally Cross-Country (duas na Brasil e uma na Moto2).

 

UTV – Rodrigo Varela (piloto)

31 anos (São Paulo-SP)

Rodrigo é o terceiro integrante da ‘Família da Poeira’ a conquistar um título no Sertões. Se junta ao pai, Reinaldo, melhor nos carros em 2015, e ao irmão Bruno, que venceu também entre os UTVs, em 2017. Nop currículo, ele soma também uma vitória de classe nos quadriciclos em 2009 e três vice-campeonatos (quads e UTVs); o bicampeonato do Sertões Series e o campeonato brasileiro de rally cross-country (quads 2010).

 

Matheus Mazzei  (navegador)

35 anos (Juiz de Fora-MG)

O navegador mineiro havia sido vice-campeão do Sertões em 2021 e, no maior rally do mundo, saltou para o alto do pódio. Ele também soma cinco títulos mineiros e um carioca de rally de regularidade.

 

Comunicação Sertões BRB 30 anos

 

Meg Cotrim

11.99182 8180

Rodrigo Gini

31.99616 4179

Daniel Betting

11.97030 7755

Aline Ben da Costa

51.98135 2231

 

 

 

 

Leave A Comment

ASSISTA AO MANIFESTO SERTÕES