Líderes mantidos ao fim da Maratona. Sertões avança pelos caminhos de Lampião

 

Segunda perna da Maratona levou a caravana de Xique-Xique a Petrolina, a ‘Capital do Sertão’. Etapa foi definida com diferenças mínimas nos UTVs, motos e carros. Líder nas duas rodas enfrenta susto, mas volta a vencer

 

Segunda perna da Maratona concluída no Sertões 2021, com a sexta etapa do rally. Desta vez sem areia, mas com uma especial bastante rápida, que levou os competidores de Xique-Xique (BA) a Petrolina (PE), com o Rio São Francisco como pano de fundo. E que trouxe, além da disputa acirrada que tem sido o tom na 29ª edição do maior rally das Américas, um susto para o líder nas motos. O francês Adrien Metge (Yamaha) foi o mais rápido pelo quinto dia seguido sobre duas rodas, mesmo com um problema de motor que lhe roubou desempenho nos últimos 40km cronometrados. Completado o estágio, a máquina parou completamente, e foi necessário contar com a ajuda do companheiro de equipe Túlio Malta, que rebocou Metge pelos 147km de deslocamento. Percalços comuns numa prova tão exigente e que, a cada dia, recebe mais elogios dos pilotos e competidores pelo alto nível técnico e qualidade do percurso.

 

Percurso que, nesta sexta-feira, leva a caravana ao novo. Pela primeira vez Alagoas recebe o Sertões, o que é sinônimo de incógnitas. De Petrolina a Delmiro Gouveia, os competidores vão atravessar os caminhos do “Rei do Cangaço”, Virgulino Ferreira, o Lampião. Com direito a quatro tipos de piso diferentes: cascalho, piçarra, areia e pedras. E à alternância entre trechos travados e outros mais abertos, em que será possível acelerar forte.

 

A quinta-feira também foi marcada pelas diferenças mínimas entre os primeiros colocados, ao final de 328 quilômetros cronometrados. Metge bateu Jean Azevedo por 10s. Terceiro, Gregório Caselani (Honda) ficou a 37s do vencedor. Um pouco mais de folga teve Marcelo Medeiros (Yamaha) nos quadriciclos: terminou 4min38 à frente do argentino Manuel Andujar (Quadriciclos).

 

Nos UTVs, mais uma vez o vencedor foi conhecido nos décimos de segundo. Os cinco que separaram Rodrigo Varela/Filipe Palmeiro (Can-Am), mais rápidos, de Denísio Casarini/Ivo Mayer (Can-Am). As duas duplas duelam pela liderança na geral, que segue com Varela/Palmeiro.

 

Sylvio de Barros/Rafael Capoani (Toyota) voltaram a se intrometer no duelo entre os irmãos Baumgart, seus companheiros de equipe. Com o inconfundível símbolo do Mach 5, a máquina do Speed Racer, personagem do desenho animado, levaram a melhor sobre Marcos Baumgart/Kleber Cincea, que seguem na ponta da geral. A diferença? Escassos 11 segundos. O Sertões 2021 tem mostrado que a briga pelos primeiros lugares não permitirá erros ou contratempos até a chegada a Tamandaré, domingo.

 

O QUE ELES DISSERAM

Adrien Metge (Motos)

“Tive um bocado de sorte, a moto começou a falhar a 40km do fim da especial e tive de andar mais devagar, mas ainda assim consegui ser o mais rápido. Assim que terminou o trecho cronometrado, o motor morreu e precisei da ajuda do Túlio (Malta), que me rebocou por todo o deslocamento final. Apesar da boa vantagem, não penso em administrá-la. Quero manter o meu ritmo de prova. Se eu estiver bem e a moto também vou seguir forte”.

 

Túlio Malta (Motos)

“Ontem na primeira parte da Maratona acertei uma vaca e danifiquei a torre com os instrumentos de navegação e o farol. Hoje consegui fazer uma boa especial mesmo assim e pude ajudar o Adrien a completar o dia, o que é mais importante. Ainda estou na briga na minha categoria (MT2).

 

Sylvio de Barros (Carros)

“Depois da vitória na segunda etapa, tivemos três dias de problemas. Primeiro dois furos de pneu; depois um urubu que acertou o parabrisa e na primeira parte da Maratona, mais um furo e atolamos. Enfim, fizemos uma especial tranquila, fomos os quintos a largar e isso ajudou a monitorar os rivais. O Marcos (Baumgart) e o Cristian perderam algum tempo e procurei acompanhar o Adroaldo (Weisheimer), que vinha pouco à frente. Foi muito divertido”.

 

Rodrigo Varela (UTVs)

“Três milésimos equivale a pegar um sopro de vento de frente em uma reta mais longa, por exemplo. Isso mostra porque o Sertões é uma corrida especial: o nível de competitividade tem sido excepcional. Ninguém pode sequer piscar fora de hora que já pode perder uma posição nessa corrida. É a magia dessa prova”.

 

Marcelo Medeiros (Quads)

“Consegui abrir mais um pouco na classificação geral, foi mais uma etapa muito boa pra mim, bastante rápida. Agora vamos para uma região nova, o objetivo é seguir andando bem para chegar na frente em Tamandaré”.

 

7ª ETAPA – Sexta-feira 20/08 – Petrolina (PE) – Delmiro Gouveia (AL)

DI – 138,84KM TE – 239,98KM DF – 62,29KM

TOTAL: 441,12KM

“Lampião”

 

Não dava para fazer um roteiro 100% Sertão sem falar do cangaço e de Lampião. Pois essa etapa leva esse nome porque passa exatamente no lugar que o Capitão Virgulino Ferreira escolheu para se esconder dos coronéis do Sertão. Mas Lampião não é o único personagem que habitou esse cânion na região mais seca da Bahia. A mulher que deu nome ao raso é Catarina, dona da Fazenda Catarina, que existe até hoje. Diz a lenda sertaneja que ela lutou contra a seca com unhas e dentes, mas foi vencida e hoje seu espírito ajuda os vaqueiros a encontrar animais perdidos.

 

Mais uma especial que promete muito. Os pilotos deixarão Petrolina em deslocamento atravessando mais uma vez o Rio São Francisco. Esta 7ª especial é uma das mais belas. Muito técnica, ela começa com trechos travados e bem sinuosos com piso de piçarra e cascalho. Segue bem sinuosa com muitos altos sem visão e cruzando muitos riachos que estarão secos. No meio da prova antes do abastecimento teremos longas retas com visuais incríveis. Após o abastecimento a prova volta a ficar travada alternando trechos de pedra e piçarra até a parte final da especial onde teremos novamente muita areia. Especial com todos os tipos de terrenos: cascalho, piçarra, pedras e areias.

 

RESULTADOS (* extra-oficiais)

6ª ETAPA (FIM DA MARATONA)

Quinta-feira 19/08 – Xique-Xique (BA) – Petrolina (PE).

DI – 0KM TE – 328,35KM DF – 147,89KM

TOTAL: 476,25KM

“Velho Chico”

 

CARROS

1) #315 Sylvio de Barros/Rafael Capoani, (1)T1 FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 4h02min37

2) #301 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, (2)T1FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 4h02min48

3) #304 Adroaldo Weisheimer/Fred Butikevitz, (1)T1B, Ford Ranger V8, 4h02min52

4) #302 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, (3)T1 FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 4h04min49

5) #373 Marcelo Gastaldi, (4)T1FIA, Buggy Century CR-6, 4h06min04 

 

MOTOS

1) #4 Adrien Metge, (1)MT1, Yamaha WR450F, 4h14min03

2) #3 Jean Azevedo, (2)MT1, Honda CRF450RX, 4h14min14

3) #7 Gregório Caselani, (3)MT1, Honda CRF450RX, 4h17min00

3) #6 Bissinho Zavatti, (1)MT2, Honda CRF450RX, 4h17min27

4) #5 Túlio Malta, (2)MT2, Yamaha WR450F, 4h20min08

 

QUADS

1) #100 Marcelo Medeiros, Yamaha YFM700R, 4h29min49

2) #107 Manuel Andujar, Yamaha Raptor 700, 4h34min33

3) #101 Rafal Sonik, Yamaha Raptor, 4h48min40

  

UTVs

1) #205 Rodrigo Varela/Filipe Palmeiro, (1)UT1, Can-Am Maverick X3, 4h14min37

2) #201 Denísio Casarini/Ivo Meyer, (2)UT1, Can-Am Maverick X3, 4h14min37

3) #206 Denísio do Nascimento/Idali Bosse, (3)UT1, Can-Am Maverick X3, 4min16min02

4) #225, Otávio Leite/Wladimir Grunberg, (1)UT2, Can-Am Maverick X3, 4h16min14

5) #250 André Hort/Matheus Mazzei, (4)UT1, Can-Am Maverick X3, 4h17min07

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL

 

MOTOS 

1) #4 Adrien Metge, (1)MT1, Yamaha WR450F, 24h08min24

2) #3 Jean Azevedo, (2)MT1, Honda CRF450RX, 24h18min51

3) #6 Bissinho Zavatti, (1)MT2, Honda CRF450RX, 24h33min30

4) #5 Túlio Malta, (2)MT2, Yamaha WR450F, 24h43min33

5) #7 Gregório Caselani, (3)MT2, Honda CRF450RX, 24h56min52

 

QUADS 

1) #100 Marcelo Medeiros, Yamaha YFM700R, 25h48min53

2) #107 Manuel Andujar, Yamaha Raptor 700, 26h14min59

3) #101 Rafal Sonik, Yamaha Raptor, 27h45min48

 

UTV 

1) #205 Rodrigo Varela/Filipe Palmeiro, (1)UT1, Can-Am Maverick X3, 24h28min48

2) #201 Denísio Casarini/Ivo Meyer, (2)UT1, Can-Am Maverick X3, 24h29min59

3) #250 André Hort/Matheus Mazzei, (3)UT1, Can-Am Maverick X3, 24h43min04

4) #225, Otávio Leite/Wladimir Grunberg, (1)UT2, Can-Am Maverick X3, 24h49min46

5) #267 João Monteiro/Victor Melo, (4)UT1, Can-Am Maverick X3, 24h49min52

 

CARROS 

1) #301 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, (1)T1FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 23h10min06

2) #302 Cristian Baumgart/Beco Andreotti, (2)T1 FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 23h11min46

3) #315 Sylvio de Barros/Rafael Capoani, (3)T1 FIA, Toyota Hilux IMA 2021, 23h48min39

4) #368 Julio Capua/Emerson Cavassin, (4)T1FIA, Toyota Hilux V8, 24h23min27

5) #359 Dan Nacif/Marco Túlio Lana, (1)OP, Buggy Giaffone V8, 24h29min41

 

 

Siga-nos em nossas redes sociais e saiba tudo sobre o SERTÕES:

Site: www.sertoes.com

Instagram: @sertoes

Facebook: https://www.facebook.com/sertoesoficial

Youtube.com/sertoesoficial

Twitter.com/sertoesoficial

Comunicação Sertões

Meg Cotrim

11 99182-8180

 

Isis Moretti

11 94241-7141

 

Rodrigo Gini

31 99616-4179

 

Leave A Comment

ASSISTA AO MANIFESTO SERTÕES