Seridó castiga. Amanhã a disputa acontece sob as bênçãos do Padim Ciço

Caminhos do Seridó desafiaram pilotos e navegadores neste sábado. Caselani (Motos), Medeiros (Quads), Reinaldo Varela/Dums (UTVs) e Marcos Baumgart/Cincea (Carros) dominaram o dia. Mas está só começando. Amanhã caravana chega em Pernambuco.

 

Videorelease

https://wetransfer.com/downloads/97e9bddc6823869f96dc2bd0d8cf446320210814230135/cd489f00ad66e20bc41c581163961f4820210814230135/84d4e8

 

O primeiro dia ficou para trás. E foi difícil, exigente e quente. Não podia ser diferente no sertão do Seridó, palco da etapa 1ª. do Sertões 2021, que levou pilotos e navegadores de Tibau do Sul (RN) a Patos (PB). Neste domingo, o desafio no maior rally das Américas será uma especial cronometrada de 249 quilômetros que levará a prova da cidade paraibana a Araripina (PE). Bem próximo a Juazeiro do Norte, principal ponto de devoção ao Padre Cícero Romão Batista. O ‘Padim Ciço’, que é o homenageado do dia, abençoará a caravana por caminhos que prometem exigir tanto quanto os da véspera.

A especial deste sábado confirmou que o Sertões deste ano seria desafiador desde o primeiro quilômetro. Foram 235 quilômetros de uma prova extremamente técnica e sinuosa: piso de cascalho e pedras; passagem por serras; um trecho de trial e muitas curvas. Tudo sob um sol forte que castigou máquinas e homens. As médias de velocidade baixas dos vencedores ajudam a resumir o que foi o dia – 55,04km/h no caso dos carros.

Nas motos, Gregório Caselani (Honda) herdou a vitória da etapa e a liderança do rally com a punição aplicada ao francês Adrien Metge (Yamaha), mais rápido da especial, por excesso de velocidade numa zona de radar e por trafegar em sentido contrário ao da prova para validar um waypoint perdido. Jean Azevedo garantiu a dobradinha da Honda, seguido pelo atual campeão Ricardo Martins (Yamaha).

Entre os UTVs, a experiência de Reinaldo Varela (Can-Am) fez a diferença. O tricampeão mundial e o navegador Gunnar Dums lidaram bem com as condições do dia para chegar a Patos como os mais rápidos e primeiros líderes do Sertões 2021 na categoria mais disputada. Ficaram à frente dos atuais campeões Deninho Casarini/Ivo Mayer, obrigados a fazer uma etapa de superação. Com o capotamento no prólogo, foram a 37ª dupla a largar, o que exigiu inúmeras ultrapassagens e um ritmo forte desde o início. Numa edição com recorde de participantes, João Valentim/Henrique Correia (Can-Am Maverick X3) terminaram em terceiro.

O esperado duelo acirrado entre os irmãos Baumgart e as Toyota Hilux V8 IMA deu o tom entre os carros. E o campeão mais recente entre eles levou a melhor. Marcos (navegado por Kleber Cincea) foi 55s mais rápido do que Cristian/Beco Andreotti. Com outro exemplar da picape japonesa, Sylvio de Barros/Rafael Capoani terminaram em terceiro. Outra sensação na categoria, o buggy sul-africano Century CR6 de Marcelo Gastaldi/Cadu Sachs obrigou a dupla a trocar um amortecedor dianteiro.

 

O QUE ELES DISSERAM

Gregório Caselani (Motos)

“Estou muito contente. A especial foi bem dura como a gente já esperava, mas eu me diverti muito hoje sobre a moto. Comecei o rally sendo o alvo, mas é bom liderar. É um resultado importante para a equipe e vamos tentar levá-lo até o final”.

 

Marcos Baumgart (Carros)

“Foi uma especial digna do Sertões, muito bacana. Uma etapa assim mede muito piloto, navegador, equipamento e equipe, e eu gosto desse tipo de prova. Mantivemos um ritmo constante, o Cristian atacou e veio para a briga; não adianta jogar todas as fichas num dia só porque ainda tem muito rally pela frente”.

 

Reinaldo Varela (UTV)

“Sinceramente não esperava fazer esse temporal. A especial foi muito técnica, sempre esquerda e direita, nada de retas, com pedras e o risco grande de furos de pneu. Passamos bem, viemos sem sustos e estou feliz por começar na frente. Como fomos bem nessa primeira etapa e a segunda promete ser parecida, temos tudo para nos sair bem mais uma vez, apesar de muita gente vir com tudo”.

 

Marcelo Medeiros (Quads)

“Foi um dia muito travado. Muitas pedras no caminho e muita atenção na pilotagem. Outro ponto que dificultou foi o calor. O Importante é que nosso quadri terminou inteiro, sem nenhum problema e pronto para os próximos desafios”.

 

RESULTADOS (*extra-oficiais)

1ª. ETAPA – Sábado 14/08 – Tibau do Sul (RN) – Patos (PB)

235km cronometrados

MOTOS

1) #7 Gregório Caselani (2)MT1, Honda CRF450RX, 4h26min07

2) #3 Jean Azevedo (2)MT1, Honda CRF450RX, 4h27min59

3) #2 Ricardo Martins (3)MT1, Yamaha WR450F, 4h28min09

4) #31 Gabriel Bruning, (1)MT3, 4h31min19

5) #6 Júlio Zavatti, (1)MT2, 4h32min59

QUADS

1) #100 Marcelo Medeiros, Yamaha YFM700R, 4h29min20

2) #107 Manuel Andujar, Yamaha Raptor 700, 4h37min43

3) #101 Rafal Sonik, Yamaha Raptor, 4h50min14

UTVs

1) #204 Reinaldo Varela/Gunnar Dums, (1)UOP, Can-Am Maverick X3, 4h19min24

2) #201 Denísio Casarini/Ivo Meyer, 1(UT1), Can-Am Maverick X3, 4h22min36

3) #229 João Valentim/Henrique Correia, 2(UT1), Can-Am Maverick X3, 4h23min56

4) #218 Guilherme Benchimol/Daniel Spolidorio, 1(UT2), Can-Am Maverick X3, 4h24min08

5) #220 João Pedro Franciosi/César Valandro, 2(UT2), Can-Am Maverick X3, 4h24min17

CARROS

1) #301 Marcos Baumgart/Kleber Cincea, 1(T1FIA), Toyota Hilux IMA 2021, 4h16min11

2) #303 Cristian Baumgart/Beco Andreotti 2(T1 FIA), Toyota Hilux IMA 2021, 4h17min06

3) #315 Sylvio de Barros/Rafael Capoani, 3(T1 FIA), Toyota Hilux IMA 2021, 4h22min31

3) #348 Carlos Ambrosio/Luiz Afonso Poli, 1(OP), Buggy Giaffone V8, 4h23min03

5) #359 Dan Nacif/Marco Túlio Lana, 2(OP), Buggy Giaffone V8, 4h27min43

 

2ª. ETAPA – Domingo (15/8) – Patos/PB a Araripina/PE

“Padim Ciço”

DI – 20,76KM TE – 249,07KM DF – 241,17KM

TOTAL: 511,01KM

A segunda etapa do Sertões leva o nome do “santo” brasileiro Padre Cícero. Para os mais íntimos: Padim Ciço. Isso porque a chegada da prova passa pertinho de Juazeiro do Norte a cidade em que o lendário padre morreu e se transformou em uma estátua de 30 metros de altura (mesmo tamanho do Cristo Redentor do Rio de Janeiro). Mas a especial chega mesmo é em Araripina, Pernambuco. Cidade que produz 95% do gesso do Brasil!

A especial é completa. Trechos de média e baixa velocidade em estradas de fazendas com muitas pedras, mata-burros e bem sinuosa. Fica mais rápida no meio e segue bem travada até o final da especial. Piso predominante será de cascalho e pedras.

 

Siga-nos em nossas redes sociais e saiba tudo sobre o SERTÕES:

Site: www.sertoes.com

Instagram: @sertoes

Facebook: https://www.facebook.com/sertoesoficial

Youtube.com/sertoesoficial

Twitter.com/sertoesoficial

 

Comunicação Sertões

Meg Cotrim

11 99182-8180

 

Isis Moretti

11 94241-7141

 

Rodrigo Gini

31 99616-4179

Leave A Comment

ASSISTA AO MANIFESTO SERTÕES