carro

As máquinas mais fascinantes estão aqui!

Descubra as rotas e estradas mais incríveis e desafiadoras do interior do Brasil em alta velocidade, precisão, com muita terra e poeira. Aventure-se no Sertões, muito mais do que uma competição off-road.

T1 FIA

A categoria T1 FIA exige que os veículos sejam carros de fábrica ou protótipos equipados com tanques de combustível homologados e preparados de acordo com o padrão da federação. O peso mínimo do veículo deve variar entre 860 e 2050 kg, com pelo menos dois assentos.

São permitidos motores turbinados, mas com restrição de no máximo dois estágios. Propulsores com pós-combustão são proibidos, mas a preparação da capacidade dos cilindros é liberada.

Para os chassis são permitidas estruturas tubulares e transmissão manual com no máximo seis marchas. A escolha de suspensão é livre, porém, não são permitidos sistemas ativos e as rodas devem ter diâmetro máximo de 810 milímetros.

Poeira, lama, calor de derreter os miolos ou frio úmido, nas madrugadas, estradas de asfalto e terra, picadas na mata, desfiladeiros e planícies. Atravessar grandes cidades e pequenos vilarejos, em contato com povos hospitaleiros e de uma simplicidade emocionante.

PROTÓTIPOS – T1

Essa categoria de carro segue as mesmas regras da categoria T1 FIA, porém, os veículos devem ser preparados ou protótipos com tração 4×4. O combustível utilizado pode ser o mesmo comercializado nos postos de gasolina comum, podendo ser gasolina, etanol ou diesel. Os tanques de combustível e extintores de incêndio não precisam ser homologados pela federação.

PRÓ BRASIL

A preparação dos veículos deve ser igual as regras da categoria T1 FIA, movidos a etanol ou gasolina. A exceção fica por conta dos extintores e tanques de combustível, que não precisam ser homologados e podem ser fabricados em território nacional.

Os motores devem ser de aspiração normal e possuem taxa de compressão livre. São proibidos modelos com mais de 6 cilindros, sistema de alimentação por carburador, lubrificação do tipo carter seco e sistemas de injeção de oxido nitroso. Sistema de câmbio sequencial também é proibido.

SUPER PRODUCTION

Os veículos utilizados nessa categoria devem possuir tração nas 4 rodas, ser movido à diesel, etanol ou gasolina, e ter pelo menos cem unidades produzidas e comercializadas no Brasil, com Renavam. O veículo deve estar de acordo com a regulamentação de segurança da FIA. Os extintores e tanque de combustível não precisam ser homologados e podem ser fabricados no país.

O peso mínimo varia entre 1150 kg para veículos de 1.600 cc e até 2.500 kg para veículos com 5.250 cc. O chassi deve ser original do veículo e são permitidos ajustes de reforços. A carroceria também deve manter sua aparência e dimensão original.

T1 FIA BRASIL

Protótipos homologados semelhantes à categoria T1 FIA, mas liberados somente para competições nacionais de cross country.

T3

Os veículos desta categoria são protótipos considerados “veículos leves”, muitas vezes equipados com motores de menor porte.

PRODUCTION – T2

Carros que originalmente tenham sido comercializados para uso normal de rua e que foram preparados para o off-road enquadram-se nessa categoria. Sua preparação segue as mesmas da categoria T2 FIA, com exceção dos tanques de combustível e extintor de incêndio. Algumas alterações que resultem em ganho de desempenho, como a retirada de acessórios originais, não são permitidas.